Não existe fórmula pronta no marketing político

Uma campanha eleitoral é basicamente uma empresa, uma empresa que tem data para começar e para se encerrar. Além do candidato, é extremamente necessário que a campanha tenha uma equipe de profissionais em várias áreas.

Vale ressaltar que numa campanha política o tempo é igual para todos os candidatos, independente do cargo almejado. Não é o tempo e nem a condição financeira que determinam a vitória de um político, o diferencial é o planejamento. Saber otimizar tempo e recurso num planejamento eficiente é o que faz toda a diferença.

Numa eleição vence quem se dedica mais, quem dorme mais tarde e acorda mais cedo. O candidato precisa de informação, precisa pesquisar o eleitorado e não esquecer que também será pesquisado.

Em relação à imagem do candidato, vale lembrar que não haverá uma segunda chance de causar uma boa impressão. O que projeta o candidato é a sua imagem e não vale se descuidar dela.

Nos tempos atuais não tem espaço para o antigo político. O político moderno tem que ter conteúdo, tem que ter uma agenda política organizada, deve contar com uma rede de relacionamento e ser assessorado por profissionais especializados e com experiência em campanha eleitoral.

O sucesso de uma campanha eleitoral depende de recurso financeiro, recurso humano, criatividade e um bom planejamento. O candidato tem que entender que sua campanha não é apenas ele, e sim um projeto que deve ter demandas diárias.

Para uma estratégia política eficiente, tanto nas redes sociais, quanto fora delas, existem 3 pilares que são o engajamento, o envolvimento e o relacionamento. No planejamento do marketing digital é importante demonstrar que o candidato está em constante trabalho, principalmente para que o adversário veja essa movimentação.

Encerro afirmando que o marketing político não é uma fórmula mágica. Marketing político é um estudo, um plano de ação com metas e objetivos definidos. Para cada candidato existe uma estratégia. O público é segmentado e um planejamento adequado consolidará um tipo de imagem para cada tipo de segmento.

Por Sandro Gianelli

COMPARTILHAR
Próximo artigoA influência das redes sociais na eleição de 2014

Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; autor do Blog do Sandro Gianelli; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 12h às 14h, na Rádio OK FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here