Tudo começa com a aparência física e o nome – Parte II – Ponha em ordem seu corpo

Uma campanha eleitoral implica um grande desgaste físico e num potencial desequilíbrio do seu organismo. Seus hábitos de lazer, de se alimentar, de dormir, o nível de stress com o qual você está acostumado a viver, serão todos radicalmente alterados. Se você está gordo, obeso, ou acima do peso, esta é a hora de emagrecer. Você tem meses pela frente para fazer um regime eficiente e sem sacrifícios exagerados.

Se estiver “fora de forma” é a hora de fazer exercícios, correr, caminhar, para poder enfrentar a maratona da campanha em boas condições. É também um bom momento para fazer um “check up” geral. Na campanha você vai ter que subir muita escada, caminhar muito, comer pouco e comer muito, andar sob a chuva, usar e abusar de sua voz em todas as situações de temperatura e clima, dormir tarde e acordar cedo, para citar algumas das “provas” a que terá que se submeter.

Você não vai querer aparecer para seus eleitores ofegante após subir alguns lances de escada, suando após uma caminhada, com dores pelo corpo que o obrigam a procurar uma cadeira, com olheiras de quem não dormiu o suficiente, ou o que é ainda pior, dormindo durante as reuniões. Como candidato você não é obrigado a ser um atleta, mas precisa estar em muito boa forma. É certo que aquela escada vem depois de um dia inteiro de caminhadas, subidas, falar em pé, de um resfriado que se insinua, etc. Mas, para quem esperou para se encontrar com você, aquele talvez seja o único contato que terá com você em todo o período de campanha!

Se você parecer cansado, desanimado, distraído, mal vestido, nervoso, vai decepcioná-lo e alimentar dúvidas quanto à sua disposição, sua capacidade de vencer, seu entusiasmo, sua juventude, e até de sua saúde.

Quem assiste aos noticiários de TV não terá deixado de ver, por várias vezes, o primeiro ministro de Israel deslocando-se por um corredor rumo à sala de reuniões do gabinete. Sharon, que não é jovem e é obeso, está longe da imagem que se faz do governante de Israel, um país jovem, em guerra permanente, onde, por certo, estar em forma, até mesmo para lutar, exigiria primeiros ministros senão atletas, pelo menos mais jovens e esbeltos.

O curto trecho em que Sharon é filmado no corredor mostra-o, invariavelmente, caminhando mais rápido que seus acompanhantes mais jovens e mais magros, a demonstrar que, não obstante sua aparência, ele está ativo, possui agilidade, que sua marcha evidencia firmeza e determinação. É um caso clássico de tentativa de contornar um defeito físico que ameaçaria a veracidade da imagem, pelo comportamento.

Já que parece não haver jeito de ele emagrecer, então que caminhe mais rápido que os magros… Neste item relativo a defeitos físicos que são capazes de serem corrigidos, além da questão do peso, importa também a da máscara facial. Cuidado com o “esgar” do sorriso permanente, que transmite a idéia de falsidade, e com a “cara amarrada” que aparenta má vontade, irritação e antipatia.

O rosto deve transmitir naturalidade. Sorridente quando há razões, sério quando o assunto ou a situação exige, mas sempre atencioso, interessado e atento.

A postura também importa. A maneira de andar, o gestual, a maneira de sentar-se à mesa, a forma como se cumprimenta as pessoas, são componentes da imagem que, inevitavelmente, será construída pelos eleitores. A regra geral é ficar o mais próximo possível do natural. Se a situação é formal, comporte-se com mais sobriedade, se é informal adote um comportamento mais descontraído, sem, entretanto, permitir-se excessos de familiaridade.

Quase tão importante quanto à aparência física é a forma de vestir-se. Sempre que estiver afastado de seu local de residência, leve consigo várias mudas de roupa, desde trajes mais formais(escuros) até roupas mais esportivas. A roupa que você usa deve ser adequada para a sua idade, sua compleição física e para as situações em que você vai usá-la.

A palavra chave é adequação. Não se preocupe em lançar moda, usando roupas que chamem a atenção para sua originalidade. Você certamente vai chamar a atenção, mas vai deixar uma suspeita de vaidade, futilidade, e pouca seriedade, que pode aderir à sua imagem, comprometendo-a.

Suas roupas devem apresentá-lo(a) como uma pessoa que se veste bem, com capricho, limpeza(atenção com os sapatos) e bom gosto. Nada mais que isso, nada menos que isso.

Os mesmos critérios se aplicam para o uso de roupas informais. Devem ser adequadas para a situação e para você. Cuidado sempre com o excesso de informalidade. Não confie nos seus critérios sobre moda e roupas. Você não é um especialista do setor, e muitas pessoas têm um gosto demasiadamente peculiar, e até, porque não dizer, mau gosto.

Consulte alguém que entenda do assunto, leve-o(a) à sua casa, abra o armário e deixe-o(a) pesquisar o que encontra. Ele(a) saberá separar o que você deve usar, para as diferentes situações em que terá que se apresentar. Saiba de antemão que, provavelmente, sua mulher ficará furiosa. Mas resista à pressão, e, como no caso das fotografias, busque a orientação do especialista. Fuja das soluções caseiras.

Por Francisco Ferraz

Fonte: Política para Políticos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here