Depois da Lava Jato, Mané Garrincha será alvo de CPI na CLDF

Celina Leão já tem pelo menos 13 assinaturas para protocolar a abertura da CPI da Copa na próxima terça-feira (12/4).

A presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PPS), já tem 13 assinaturas para criar a CPI da Copa, que deve ser protocolada na terça-feira (12/4). A medida ampliará a frente de ação que investiga as irregularidades na construção do Estádio Mané Garrincha. Conforme o Metrópoles noticiou neste domingo, a arena entrará de vez no escopo da Operação Lava Jato devido à delação premiada do presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo. As declarações do empreiteiro corroboram as investigações do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) sobre uma série de desvios de recursos públicos na construção da praça desportiva.

A comissão quer investigar a acusação de que os ex-governadores Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda estão entre os beneficiários do esquema delatado por Azevedo. “Não podemos ficar de braços cruzados e aceitar esse absurdo de recursos que foram ‘enterrados’ nessa obra. O povo de Brasília não pode pagar esta conta. Na CPI da Copa, vamos fazer um raio X dos gastos, por meio de documentos que vamos exigir dos gestores e responsáveis pela obra”, disse Celina.

De acordo com o secretário-geral da Câmara Legislativa, Valério Neves, Celina já tem o número mínimo de 13 assinaturas para conseguir abrir a CPI. “Vários deputados ligaram para ela neste domingo (10), e a presidente não deve ter problemas para fazer a CPI ser aprovada em plenário”, disse Neves.

Se a CPI da Copa passar pelo plenário na próxima terça (12), vai dividir a atenção com outras duas comissões. Além da CPI dos Transporte, que está em fase de conclusão, os deputados concordaram em abrir outra comissão, para investigar irregularidade na gestão da Saúde. Foram protocolados dois pedidos. Um do deputado Lira (PHS) e outro do Bispo Renato (PR).

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here