CPI da Saúde investiga três supostos casos de corrupção

A CPI da Saúde na Câmara Legislativa está no rastro de pelo menos três possíveis esquemas de corrupção dentro da Secretaria de Saúde. Segundo o presidente da comissão, o deputado distrital Wellington Luiz (PMDB), uma das linhas de investigação é muito próxima ao escândalo de suposta cobrança de propina nos contratos entre as secretarias de Fazenda e Saúde.

A polêmica suspeita veio a público em uma gravação, na qual o vice-governador Renato Santana admite a existência de uma cobrança de 10% nos contratos. Na conversa com a presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde (SindSaúde), Marli Rodrigues, Santana não deu nomes ou detalhes do suposto esquema, mas afirmou que havia falado sobre o assunto com o governador Rodrigo Rollemberg.

“Para a CPI essa história não é surpresa. Honestamente, estamos investigando dois casos, além desse. Mas seremos realistas e não irresponsáveis. Vamos apurar tudo antes de qualquer coisa. Obviamente, essa antecipação dificulta a investigação porque os envolvidos vão ficar mais cautelosos. Mas faz parte. Eles não podem mais apagar os rastros e posso dizer que são vários”, comentou Wellington.

Sem pudores, o deputado criticou a forma como o GDF reagiu ao caso. Segundo Wellington, o governo deveria ter promovido uma devassa no assunto antes do caso escandalizar o DF. “Meu sentimento é de indignação. Os ditos moralistas do governo vivem dizendo que a Câmara é suja e podre. Olhe o que está acontecendo agora. A sujeira do Executivo é tanta que não está mais debaixo do tapete. Está em cima do tapete”, criticou.

O líder do governo na Câmara, deputado distrital Julio Cesar (PRB), não vê omissão na postura do Palácio do Buriti. “Veja bem, o governador já se posicionou e determinou que o caso fosse investigado. O vice deve ir até a Câmara para sabermos se o que ele disse é superficial ou se existem fatos concretos”, argumentou.

Entre os parlamentares, é praticamente certa convocação ou convite para depoimento de Santana e da presidente do SindSaúde para a CPI da Saúde.

De toda forma, Julio Cesar considera a história assustadora, especialmente pelo fato da Saúde Pública passar por péssimos momentos. “Isso tudo é muito grave. E Brasília não suporta mais esse tipo de situação. A Câmara fará uma investigação séria sobre essa história”, enfatizou.

A presidente da Câmara, deputada distrital Celina Leão (PPS) convocou uma reunião extraordinária dos parlamentares, principalmente para os membros da CPI da Saúde, para tratar sobre o assunto nesta próxima segunda-feira (18/07).

Fonte: Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here