Exclusivo: Protesto em frente à administração do metrô

Segundo os funcionários, presidente fala uma coisa para o público interno e outra para a população do DF que é usuária do metrô

A crise que se estende na gestão do Governo do Distrito Federal não poderia ficar de fora do meio de transporte mais utilizado dentro do DF: O Metrô DF.

Hoje funcionários do metrô se reuniram em frente à sede da administração para protestar e colocar em pratos limpos a má gestão que vem sendo executada pelo atual presidente Marcelo Dourado, na concepção deles.

“Um cara muito receptivo, bom de conversa, mas que na prática obedece cegamente as orientações do governador Rollemberg em detrimento da população do DF e dos funcionários que ele comanda, disse um funcionário do metrô que pediu para não ser identificado. Desrespeita o Decreto nº 26.516 de 2005 em seus artigos 15 e 16. É essa a administração que queremos para o DF?”, afirmou.

Segundo apurado pelo blog, semana passada (08/02) houve uma ocorrência envolvendo uma imigrante chilena que atropelou a legislação e foi realizar espetáculo cultural nas dependências das instalações do metrô, contrariando as normas internas que exigem autorização especial da ouvidoria do metrô. Houve reclamação dos usuários e a segurança precisou intervir.Isso gerou muita conversa na imprensa local tentando vitimizar a imigrante, mas em nenhum momento se observou as normas exigidas para esse tipo de eventos.

O vídeo, amplamente divulgado na mídia convencional mostra a chilena presa, mas em nenhum momento mostra as agressões da mesma quando solicitada a abaixar o volume do equipamento que portava e o seu desligamento solicitado pelos seguranças, se exaltando e agredindo fisicamente os seguranças do metrô com chutes e ponta pés, vídeo que circulou nas redes sociais.

Manifestação no metrô 1

Na mesma semana o presidente do metrô, Marcelo Dourado, informou na mídia que faria um contato com a artista pedindo desculpas pelo ocorrido e que a convidaria para uma apresentação nas dependência do metrô. Antes porém, internamente, divulgou uma nota (acima) elogiando o trabalho do corpo de segurança e que os procedimentos foram absolutamente legais e que apenas cumpriam suas obrigações. Ou seja, para o público interno fala uma coisa e para a sociedade fala outra.

Entramos em contato com a direção do metrô, que através de nota informou: “Não há discordância na declaração do presidente. Primeiro, os fatos foram apurados e, assim que foi identificado que não houve descumprimento da legislação, o caso foi encerrado no âmbito administrativo, conforme nota oficial: A diretoria da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) afirma que os fatos envolvendo a artista de rua, na Estação Shopping, no dia 08 de fevereiro, foram apurados e não foi identificado descumprimento da legislação pertinente ao sistema metroviário. Portanto, o Metrô-DF declara o caso encerrado no âmbito administrativo”.

Fonte: Blog do Poliglota

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here