Escolha uma Página

A delação premiada envolvendo o deputado distrital Robério Negreiros (PSDB) sequer foi para a Justiça Eleitoral. O caso foi encaminhado direto para o Tribunal Eleitoral Federal (TRF) da 1ª Região. A justificativa é que não se trata de doação irregular ou caixa 2. Negreiros recebeu uma doação legal, aprovada pelo TRE.

Casos parecidos

Outro político que teve seu nome envolvido nas delações foi o ex-ministro dos esportes, Orlando Silva (PCdoB), que hoje é deputado federal por São Paulo. Orlando e Robério tiveram casos parecidos, praticamente a mesma situação. Já o tratamento foi diferenciado. No caso de Robério, o delator declarou não conhecer o parlamentar e nem ter interesse em investir em distritais. Na delação de Orlando, o delator afirma que o ex-ministro esteve em seu escritório.

Dois pesos e duas medidas

As medidas tomadas pela justiça foram bem distintas. O caso de Orlando foi arquivado. O de Negreiros não. Ambos receberam doações legais. Por ter um foro diferenciado, o processo de Orlando foi arquivado, já o de Negreiros sequer foi analisado e deve seguir a mesma linha de Orlando. Negreiros declarou a Coluna que acredita que seu caso, assim como o de Orlando, deverá ser arquivado.

Por Sandro Gianelli
Coluna On´s e Off´s / Jornal Alô Brasília