Escolha uma Página

Como o senhor votou em relação ao Uber?

A primeira votação que era a regulamentação do Uber eu votei sim. Porque nos temos que regulamentar o Uber e não acabar com o Uber. As emendas eu não dei conta de votar sim, eu votei não. Acho que a livre concorrência tem que ser homenageada no nosso país. E foi um retrocesso. Eu respeito os taxistas, acho que é importante ter os taxistas também, mas o Uber esta atendendo muito bem a população. Eu não dei conta de ir contra o Uber e aquelas emendas praticamente acabam com o Uber.

Qual é o seu posicionamento em relação a reforma da previdência?

Sou contrário a reforma previdenciária. Do jeito que esta ela não passa. O governo mandou uma proposta para a Câmara Federal e essa proposta inviabiliza a estrutura social do País. Sou contra por causa disso. Tenho alguns questionamentos e por isso sou contrario. Estão dizendo que em 2017 nos vamos ter um déficit na previdência de 187 bilhões de reais. Agora, esse déficit é verdadeiro, tem transparência?

Quantas empresas devem a previdência no Brasil?

Nós temos 32 mil empresas que devem para a previdências. Destas 82% estão ativas.

Por Sandro Gianelli
Coluna On´s e Off´s / Jornal Alô Brasília