Escolha uma Página

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou o deputado distrital Cristiano Araújo (PSD) à perda do cargo, por improbidade administrativa ligada à prática de nepotismo. O parlamentar é acusado de manter a mulher de um tio como funcionária em seu gabinete, em 2015.

Grave equívoco

A defesa do parlamentar vai entrar com recurso contestando a decisão por entender que houve um grave equívoco da sentença, de não ter diferenciado atos distintos, como o de indicar uma pessoa e o de nomeá-la para cargo ou função pública.

Responsabilidade da Mesa

A defesa entende que a nomeação foi de responsabilidade da Mesa Diretora da Câmara Legislativa. E justifica que o ingresso da servidora, à época, não configurava nepotismo, de acordo com as normas e atos jurídicos legais da Casa. Para a defesa, a Câmara Legislativa deveria ter sido inclusa na ação pelo Ministério Público.

Por Sandro Gianelli
Coluna On´s e Off´s / Jornal Alô Brasília