Escolha uma Página

O Ministério Público Federal pediu para a Justiça barrar o pedido de acesso aos áudios, gravados durante a Operação Drácon, nos gabinetes de Celina Leão (PPS) e Cristiano Araújo (PSD). A subprocuradora Cláudia Sampaio entende que não há notícia de que a decisão tomada pelos desembargadores tenha se baseado nos áudios, objeto das escutas ambientais. A justificativa é a base da negação ao acesso dos áudios feita pelos advogados dos deputados.

Por Sandro Gianelli / Coluna On’s e Off’s / Jornal Alô Brasília