“Acreditamos que a manutenção da proibição de financiamento de empresas é positiva para o país”, afirma Zé Gustavo

A Coluna On´s e Off´s conversou com Zé Gustavo, porta voz nacional da REDE. Na REDE não existe presidente, existem dois porta vozes, um de cada sexo. A nacional do partido é composta por Zé Gustavo e Marina Silva.

Qual é a visão da REDE em relação a reforma política que tramita no Congresso?

A REDE acredita que essa reforma política está sendo quase que uma contrarreforma no sentido de que está favorecendo os grandes partidos, boa parte deles com lideranças implicadas na Operação Lava Jato. Algumas ações são importantes como por exemplo o fim das coligações proporcionais, que a REDE apoia, mas outras questões estão indo na contramão da abertura para a população.

A lista fechada seria uma destas?

A lista fechada e a confederação são formas de centralizar o poder na mão, inclusive de pessoas que estão na Lava Jato.

Se aprovada, como funcionará a federação de partidos?

A federação de partidos centraliza a verticalização das coligações, é como uma coligação, só que nacional.

Como fica a questão dos partidos com a federação?

Os partidos continuam administrando sua verba partidária, mas a federação passa a valer por quatro anos.

O que a REDE defende que seja incluído na reforma política?

A REDE acredita que a reforma política deveria privilegiar espaços mais democráticos, como a ampliação da democracia interna dos partidos e a aprovação de candidaturas cívicas independentes.

Por Sandro Gianelli / Coluna On’s e Off’s / Jornal Alô Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here