Luzia de Paula concede Título de Cidadão Honorário ao Professor José Ribamar

Na manhã dessa quarta-feira, 9 de agosto, aconteceu no Plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal a Sessão Solene de entrega de Título de Cidadão Honorário de Brasília para o professor José Ribamar de Moraes Silva. A homenagem foi proposta e a sessão presidida pela deputada distrital Luzia de Paula (PSB).

O Título de Cidadão equipara a pessoa homenageada a uma pessoa nascida no DF. Mesmo que um homenageado não tenha nascido ou não resida no DF. Para receber a homenagem, faz-se necessário que se diga o que ele fez, sem visar lucros, interesses pessoais ou profissionais, em defesa da população do DF.

A distrital Luzia de Paula se emocionou durante a entrega do título. Tanto o professor Ribamar de Moraes, quanto a parlamentar, tiveram suas vidas pautas na ajuda ao próximo. Ele se dedicando aos moradores de rua e ela as crianças e suas famílias que não tinham condições de matricular seus filhos em creches particulares. Onde nasceu o projeto das creches comunitárias, que existe há mais de 30 anos em Ceilândia e já foi premiado internacionalmente.

Histórico

O professor Ribamar de Moraes nasceu em 1946, no Piauí, residiu no Ceará e no Rio de Janeiro. Em 1979 passou a residir no DF. Foi professor do Colégio Compacto, no Gama, lecionou na Fundação Educacional do DF e no Colégio Militar de Brasília. Em 1993 iniciou o Curso Superior de Teologia.

Como diácono exerceu as funções de Presidente da Comissão Arquidiocesana, Presidente da Comissão Regional de Diáconos do Centro Oeste e de tesoureiro da Comissão Nacional de Diáconos.

Em 2005 criou a Associação de Apoio ao Paciente com Câncer. A instituição, ao longo desses 12 anos, se tornou um símbolo de dedicação ao próximo.

Em 2006, em uma celebração dominical na Festa de Cristo Rei, na Capela Santo André, o diácono Ribamar de Moraes, na homília, convocou a

comunidade a realizar um trabalho junto aos moradores de rua do Gama. Um grupo atendeu ao chamado e saiu às ruas, à noite, levando alimentos e cobertores aos moradores de rua.

Em 2008 foi inaugurada a primeira Casa de Acolhimento para moradores de rua, com o nome de Casa de Apoio Santo André.

Em 2010, levou à Arquidiocese de Brasília a proposta de criação da Pastoral Arquidiocesana do Povo da Rua, tendo sido a proposta aprovada pelo Conselho Arquidiocesano de Pastoral, tornando-se o primeiro Coordenador desta Pastoral na Arquidiocese.

Em 2013, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social do DF convidou o diácono Ribamar de Moraes para firmar uma parceria que tem mudado radicalmente a vida dos moradores de rua da Capital Federal. Por meio do convênio para realizar o serviço de abordagem social e acolhimento institucional, tem-se atingido uma média de mais de três mil abordagens por mês a pessoas em situação de rua e mais de 200 pessoas foram acolhidas em Casas de Passagem.

Fonte: Ascom Luzia de Paula

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEstudando coligações
Próximo artigoColuna Entorno | Inauguração da GO-520

Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; autor do Blog do Sandro Gianelli; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 12h às 14h, na Rádio OK FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here