Escolha uma Página

A associação dos oficiais da reserva remunerada e reformados da polícia militar e dos bombeiros realizou uma pesquisa com o instituto Exata para avaliar as tendências políticas, as demandas e as necessidades dos militares no Distrito Federal.

Trabalho novo

Mais da metade dos entrevistados afirmaram que sairiam da sua corporação caso tivesse alguma oportunidade. 41,8% afirmou que sairia e 17% que talvez saísse. Apenas 41,6% afirmaram que não sairia e 0,5% não souberam responder.

Satisfação

Apesar da grande quantidade ter declarado sair da corporação caso tivesse uma oportunidade, 62% dos entrevistados afirmaram que estão satisfeitos em relação ao seu trabalho.

Sem condições

79% dos entrevistados afirmaram que o Governo de Brasília não está oferecendo condições de trabalho necessárias. Na polícia militar a insatisfação aumenta para 91%, já nos bombeiros, cai para 60%. Juntas as duas categorias tem a média de 79%.

Vida afetada

Para 57% dos policiais o trabalho afeta ou já afetou a sua vida pessoal ou psicológica. Nos bombeiros o percentual cai para 45%.

Por Sandro Gianelli / Coluna On’s e Off’s / Jornal Alô Brasília