CLDF terá que se explicar

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, deu 30 dias para a Câmara Legislativa do Distrito Federal explicar por que anulou a aplicação da lei anti-homofobia, derrubando um decreto do governador Rodrigo Rollemberg. Para o governo, a Câmara invadiu uma competência exclusiva do executivo.

Custou caro

Essa quebra de braço começou quando a bancada evangélica da Câmara Legislativa derrubou o decreto do executivo e barrou a lei anti-homofobia. O preço foi alto. Até o líder do governo, na época, deputado Rodrigo Delmasso (Podemos), que foi contra a lei, perdeu a liderança que hoje esta com o distrital Agaciel Maia (PR).

Por Sandro Gianelli / Coluna On’s e Off’s / Jornal Alô Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here