De jogo em jogo

Inicialmente o Estádio Nacional Mané Garrincha era pra ser o palco de jogos da copa do mundo e das olimpíadas, porém os escândalos envolvendo os custos da obra do Estádio o colocaram em outro jogo: o tabuleiro das eleições de 2018. Com o indiciamento de diversos políticos o Mané tirará figurões do pareô.

Agnelo e o PT

O ex-governador Agnelo Queiroz foi um dos indiciados. Se condenado ficará de fora das eleições de 2018 e ainda terminará de enterrar o Partido dos Trabalhadores, que terão que administrar, nas eleições, a má gestão de Agnelo e os escândalos de corrupção no DF e em nível nacional que envolvem a sigla.

Filipelli e o PMDB

Outro indiciado é o ex vice governador e presidente do PMDB, Tadeu Filipelli. Filipelli queria disputar o governo de Brasília, se condenado, além de não ser candidato a nada, ainda puxará o PMDB para baixo. Além dos escândalos nacionais do partido, agora o envolvimento no caso Mané Garrincha. Sem contar que não será fácil conseguir convencer que o PMDB não teve culpa em relação a má gestão do governo passado.

Arruda e o PR

José Roberto Arruda passa a fazer parte de mais um processo e puxa o PR para o escândalo. O PR hoje tem Jofran Frejat, que poderá ser candidato majoritário tanto ao governo, quanto ao senado. A defesa de Arruda alega que ele nem era mais governador quando a obra de fato avançou.

Por Sandro Gianelli / Coluna On’s e Off’s / Jornal Alô Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here