On´s e Off´s | PSC quer o protagonismo nas eleições de 2018

Protagonista

O PSC do Distrito Federal busca voltar ao protagonismo político. Nas eleições de 2010 o partido disputou o governo com o ex-governador Joaquim Roriz, que durante a eleição foi substituído por sua esposa Weslian Roriz. A família Roriz ficou em segundo lugar, perdendo para Agnelo Queiroz (PT).

Ostracismo

A coligação que o PSC participou em 2010 elegeu dois deputados distritais. Liliane Roriz pelo PRTB e Wellington Luiz pelo PSC. Já nas eleições de 2014 a sigla não elegeu nenhum representante.

Nominata forte

O PSC pretende voltar ao protagonismo político nas eleições de 2018. O suplente de deputado distrital, Pastor Daniel de Castro, assumiu a presidência do partido e tem trabalhado para montar uma nominata capaz de trazer a sigla ao centro do poder no Distrito Federal.

Café prestigiado

Na manhã do último sábado (9) o presidente do PSC, Pr. Daniel de Castro participou de um café da manhã, organizado pelo partido, que reuniu mais de 150 lideranças políticas da Estrutural.

Ato de filiação

Ainda no sábado, o PSC realizou um ato de filiação na Churrascaria Fogo do Galpão, no Pistão Sul de Taguatinga. Durante o evento quatro pré-candidatos se filiaram ao partido. O ex-vereador de Águas Lindas de Goiás e ex-candidato a prefeito de Cocalzinho, José Lopes foi um dos filiados. Representando o Sol Nascente o partido filiou o subtenente Reis; do Recanto das Emas veio o Conselheiro Tutelar, Paulo Moura; já da Samambaia o ex-assessor parlamentar, Mesaque Barbosa também se filiou.

Estratégia

O presidente do PSC aguarda a definição da Reforma Política para montar a estratégia do partido para as eleições de 2018. A aprovação do distritão e a proibição de coligação são os principais fatores para a definição de uma estratégia. Daniel de Castro afirmou que vai trabalhar para eleger mais de um deputado e se as coligações forem proibidas a estratégia muda e o partido deverá montar uma coligação ainda mais forte.

Disputa interna 1

O ato de filiação contou com mais de 100 pessoas. O ex-candidato a deputado federal, Gilvando Galdino também prestigiou o evento. Gilvando estava acompanhado da executiva do PHS do Distrito Federal, isso se seu grupo ganhar o comando da sigla.

Disputa interna 2

O PHS passa por uma disputa interna e esperam a decisão da justiça para definir o comando da executiva nacional. Dependendo de quem vencer, o Pastor Gilvando Galdino deverá assumir o comando do partido no Distrito Federal. O PHS possui um deputado na Câmara Legislativa, o distrital Lira.

Maioridade penal na pauta

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado vai retomar, nessa semana, a votação da proposta que reduz a maioridade penal (PEC 33/2012). O texto abre a possibilidade de julgamento de adolescentes entre 16 e 18 anos pelo Código Penal, e não pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.

Até que enfim…

A proposta foi aprovada na Câmara dos Deputados em 2015 e desde então aguarda ser apreciada pelo senadores. A proposta original estabelecia a redução para os crimes hediondos, tortura, terrorismo, tráfico de drogas e casos repetidos de roubo qualificado e agressão física. A proposta é do senador licenciado Aloysio Nunes (PSDB-SP).

Quinze tipos de punição

O relator do texto, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), excluiu o tráfico de drogas e detalhou 15 casos em que o menor pode ser punido, como genocídio, homicídio doloso, latrocínio e estupro. Se aprovada pela CCJ, o projeto ainda aguardará a votação em Plenário.

* A Coluna é publicada de segunda a sexta no Blog do Sandro Gianelli, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here