On´s e Off´s | Lula e Temer estão em maus lençóis, segundo pesquisa

Por Sandro Gianelli

Favorável a prisão

Pesquisa realizada pelo Datafolha mostra que 54% dos entrevistados avaliam que os fatos revelados pela Lava Jato são suficientes para justificar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (foto). 40% entendem que não há motivos para a detenção de Lula. Os demais não opinaram.

Dados técnicos

O Datafolha ouviu 2.772 pessoas em 194 cidades, nos dias 27 e 28 de setembro, com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Pela aprovação

No caso do presidente Michel Temer (PMDB/foto), 89% são favoráveis a autorização da abertura do processo que tramita na Câmara dos Deputados. A acusação é de organização criminosa e obstrução de Justiça.

Crise partidária

Estamos a praticamente um ano das eleições de 2018 e a crise partidária tende a se acentuar ainda mais durante as prévias. Até a última eleição, os candidatos teriam que estar filiados há um ano antes das eleições, agora a filiação ocorrem seis meses antes das eleições. O que atrasa a definição dos comandantes partidários.

Troca-troca

As últimas semanas têm sido marcadas pelo troca-troca nos comandos dos partidos. O Partido Ecológico Nacional saiu do comando do grupo político liderado pelo senador Hélio José (PMDB) e passou para o comando de políticos ligados ao presidenciável Jair Bolsonaro.

Patriotas

O suplente de deputado federal, ex-PSDB, Paulo Fernando, trocou os tucanos pelos Patriotas (sigla que o PEN pretende usar nas eleições de 2018). Paulo assume temporariamente a presidência do partido e tem como vice o pré-candidato ao Governo do Distrito Federal, Alexandre Horta.

PSB

O PSB realizou o Congresso Regional do Distrito Federal, no dia 16 de setembro. Durante o encontro foi adiada a eleição da diretoria executiva, que já foi remarcada por mais de uma vez e esbarra na disputa da primeira vice-presidência entre Daniel Cunha, secretário de Finanças do PSB e Jaime Recena, secretário-adjunto do Turismo do DF.

PSDB

A principal disputa partidária é pelo comando do PSDB. As prévias viraram caso de novela e não duvidem que possa virar caso de polícia. De um lado esta o grupo do deputado federal e pré-candidato Izalci Lucas (PSDB). Do outro lado estão Maria de Lourdes Abadia, Márcio Machado, Virgílio Neto e o deputado distrital Robério Negreiros.

Disputa sangrenta

O que está em jogo no PSDB é a disputa pelo poder. Quem ganhar o comando do partido sairá sangrando e terá a missão de resgatar o partido, montando uma nominata exitosa nas eleições de 2018. Um fato é que o PSDB é grande em nível nacional. Já no DF, sempre andou a reboque de outras lideranças.

Disputa judicializada

Outro partido que passa por um processo complicado é o Partido Humanista da Solidariedade (PHS). A sigla passa por um processo judicial em nível nacional. Dependendo do grupo que vencer, o comando da sigla no DF poderá ser alterado. O partido tem um deputado distrital, o Lira, de São Sebastião.

Perspectiva ruim

Estas disputas, nada democráticas, infelizmente, fazem parte da velha política é esse cenário só mudará quando houver e se houver uma reforma política verdadeira no Brasil. Atualmente, cerca de 90% dos partidos possuem dono e a Reforma Política que esta em tramitação no Congresso Nacional esta longe de ser a ideal.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Blog do Sandro Gianelli, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here