On´s e Off´s | José Dirceu deve voltar para a prisão

Por Sandro Gianelli

Prisão

O ex-ministro José Dirceu (PT) deverá voltar para a prisão e ainda amargar um aumento de pena de 20 para 30 anos. Essa condenação é de um processo. Dirceu ainda pode ser condenado em pelo menos outros 2 processos. A defesa de Dirceu teve um de seus recursos negado, mas deve apresentar novos recursos.

Itinerante

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS), da Câmara Legislativa, realizará reunião ordinária em Ceilândia. O evento acontecerá hoje (22), a partir das 19h, na EQNN 01/03, Ceilândia Norte, no Salão da Paróquia Santíssima Trindade.

Participação

A presidente da CAS, deputada Luzia de Paula, defende a proximidade dos trabalhos parlamentares com a população. “É importante facilitar o acesso e a participação dos moradores nas tomadas de decisões sobre temas que estão ligados diretamente à comunidade. A ideia é aproximar o Poder Legislativo dos cidadãos do DF”.

Sem afastamento

A denúncia contra Wilmar Lacerda (PT), primeiro suplente do senador Cristovam Buarque (PDT), fez com que o senador desistisse de se licenciar do cargo. Cristovam anunciou recentemente que se afastaria do cargo por 4 meses para percorrer o Brasil para articular uma possível candidatura presidencial.

Pegou mal

A denúncia contra Wilmar está registrada na 31ª Delegacia de Política, em Planaltina. O processo foi encaminhado para o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. A acusação é de que uma garota de 17 anos tenha mantido relações sexuais com Wilmar em troca de lanches.

Esclarecimentos

O senador Cristovam Buarque ainda não desistiu de percorrer o país em busca de se viabilizar como pré-candidato à Presidência. Porém, enquanto não forem esclarecidos os fatos contra Wilmar, Cristovam deve permanecer no senado.

Nomeado

O GDF já tem um novo Secretário de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania. O procurador Zélio Maia da Rocha assumiu o cargo após rompimento do PSD com o governo. A indicação é do deputado distrital Agaciel Maia (PR).

Piada

Imagine um deputado criticando um projeto de lei durante a realização de uma sessão. Um pouco de crítica, uma tirada de sarro, como dizem os cariocas: um esculacho. De repente alguém avisa que o projeto é de autoria do próprio parlamentar.

Erro

O fato aconteceu na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o deputado estadual Filipe Attiê (PTB) foi o protagonista dessa cena. O projeto instituía o Dia Estadual do Coach. Após o vexame, o parlamentar avisou que havido solicitado a retirada do projeto da pauta.

Limitado

O fundo eleitoral que financiará as campanhas no ano que vem terá cerca de R$ 1,5 bilhão. Uma emenda apresentada pelo relator de receitas do Projeto de Lei Orçamentária de 2018, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) limitou em 30% do efetivo das emendas impositivas de bancada.

Sem clareza

O texto oficial que criou o fundo eleitoral não deixou claro o percentual das emendas de bancada. A definição é que o fundo tenha ao menos 30% equivalente das emendas, sem definir um valor. A atitude do senador fará com que não haja excessos e o fundo tenha um aumento substancial.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Blog do Sandro Gianelli, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here