Escolha uma Página

Por Sandro Gianelli

Apoio jovem

No último fim de semana o presidente nacional do PSDB, governador Geraldo Alckmin, se reuniu com os presidentes estaduais da Juventude Tucana. Lucas Pinheiro, presidente da juventude do Distrito Federal aproveitou a oportunidade para entregar uma carta redigida pela juventude do PSDB do DF, onde expos a total confiança e apoio a candidatura do deputado federal Izalci Lucas para o GDF.

(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Bens bloqueados

O ex-governador Agnelo Queiroz teve o bloqueio de R$ 1 milhão de reais em bens decretado pela Justiça. Além de Agnelo, seu advogado também foi condenado em julho por improbidade, mas o bloqueio tinha sido negado. O Ministério Público recorreu. A previsão da análise do recurso dos réus é para fevereiro.

Falha na frequência

Um relatório produzido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) apontou falhas no controle da frequência de funcionários do Hospital Universitário de Brasília (HUB). O controle dos funcionários foi questionado após uma auditoria feita em maio de 2017.

Cruz e espada 1

O Governo de Brasília está entre a cruz e a espada. Se não chove, os reservatórios de água do DF ficam abaixo do mínimo necessário para o abastecimento da população. Por outro lado, quando chove, o asfalto cede e abrem diversos buracos nas vias.

Cruz e espada 2

Além dos buracos nas vias, tem sido recorrente abrir crateras em regiões onde estão sendo executadas obras de infraestrutura. O último caso ocorreu no Trecho 2 do Setor Habitacional Sol Nascente. Um carro foi engolido por uma cratera. O governo agiu rápido para retirar o veículo e recuperar o trecho atingido pelas fortes chuvas.

Se a moda pega

Uma discussão que aconteceu num grupo de WhatsApp acabou na Justiça e rendeu uma indenização de R$ 2 mil reais. O fato ocorreu em Minas Gerais. Já pensou se a moda pega? Em tempos de disputa política o que não vão faltar são casos parecidos. Muita calma nessa hora. Quem tiver o dedo nervoso que se cuide.

Crise institucional

O blogueiro Toni Duarte do Portal Radar DF (radardf.com.br) divulgou um áudio em que o diretor da Polícia Civil, Eric Seba, afirma que os policiais militares não passam de vigiadores de cones. A afirmação pegou mal entre as policias e agrava ainda mais o racha entre as corporações (Polícia Civil e Militar).

Eleição 2006

Em janeiro de 2006, o cenário político era completamente diferente do que encontramos em 2018. Em 2006, praticamente dois nomes disputavam a preferência do eleitorado. Eram o deputado federal José Roberto Arruda e o senador Paulo Octavio, ambos do Democratas. As ruas estavam cheias de carros adesivados com os símbolos dos dois políticos.

Chapa pura

No final a dupla de democratas decidiu se unir e lançaram uma candidatura puro sangue. O resultado nós já conhecemos. Arruda foi eleito governador do Distrito Federal ainda no primeiro turno e Paulo Octavio vice-governador.

Eleição 2018

Em 2018, o cenário é completamente diferente. Diversos nomes são lançados ao cargo de governador, mas na prática poucos passam credibilidade. Falta uma liderança que empolgue o eleitor e também os partidos políticos. As alianças ainda são frágeis e incertas. Em resumo, nenhum pré-candidato conseguiu mostrar para que veio.

Falta vontade

Parece que falta vontade por parte dos pré-candidatos. Está na hora de mostrarem que querem o cargo, que querem governar o DF e não basta apenas apontar os problemas de outras gestões, falta mostrar como fazer para mudar. O que, quando e como?

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Blog do Sandro Gianelli, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.