Escolha uma Página

O projeto eleitoral do PCdoB foi amplamente debatido pelo conjunto da militância ao longo do processo congressual no ano passado e divulgado pela direção partidária em reunião realizada em 18 dezembro de 2017. Para os comunistas, em curto espaço de tempo, o ciclo de avanço do país sofreu uma grande ruptura e é neste novo ambiente que a disputa eleitoral acontece.

Para o PCdoB, o governo ilegítimo de Michel Temer, aliado as forças conservadoras, ao monopólio midiático, grupos econômicos e financeiros tramam contra a realização do pleito e seguem pisoteando o Estado Democrático de Direito e a situação brasileira atual é de crise política e econômica, desemprego, aumento de preços, diminuição do poder de compra do povo e um grande ataque aos direitos trabalhistas e uma ameaça à soberania do país.

E é neste ambiente que o PCdoB apresenta um grande desafio histórico: a pré-candidatura própria à Presidência da República. Para a Partido, a pré-candidatura que se apresenta segue a orientação política de se construir um movimento de Frente Ampla em torno de um novo projeto nacional de desenvolvimento, que reúna vastos setores políticos, sociais, econômicos e culturais, com força capaz de constituir uma nova maioria política e social que vença as eleições e encaminhe o país a um novo ciclo político”. Portanto, o encontro colabora no sentido de preparar o Partido para essa disputa eleitoral.

Os objetivos prioritários apresentados pelo PCdoB para as eleições em 2018 são: fortalecer a candidatura de Manuela D’ávila à presidência da República; reeleger Flavio Dino, governador do Maranhão; eleger no máximo de estados uma grande bancada federal, reelegendo os já atuais detentores de mandatos; reeleger os atuais e eleger novos deputados estaduais.

Mudanças nas regras eleitorais

De forma geral, o encontro nacional sobre eleições possibilitará ao conjunto dos dirigentes partidários, o estudo das mudanças nas regras eleitorais, com destaque sobre a pré-campanha. De acordo com a legislação vigente, o período da campanha eleitoral diminuiu para 45 dias, mas isso possibilita uma pré-campanha maior, com regras próprias e decisiva na disputa.

Além da exposição sobre as novas regras eleitorais, a programação do encontro conta ainda com debates fundamentais para o êxito de uma campanha eleitoral, como a normatização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o atual eleitorado brasileiro; desafio para superar a cláusula de desempenho; a comunicação e as inovações tecnológicas nas campanhas eleitorais; a estruturação partidária e o planejamento da campanha eleitoral.

A abertura do evento terá início às 14 horas de sexta-feira (2) com exposições sobre a situação política e o projeto eleitoral do PCdoB, além da pré-campanha de Manuela D’Ávila à Presidência da República. A mesa contará com o pronunciamento da presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos e do governador do Maranhão, Flávio Dino, além da exposição da coordenadora-geral da campanha presidencial do PCdoB, Nádia Campeão, ex-vice-prefeita de São Paulo.

Segundo a presidenta do PCdoB, Luciana Santos, o calendário do PCdoB em 2018 será intenso. “A nossa organização e mobilização para as eleições de 2018 estão estritamente ligadas à luta em defesa dos direitos do povo e à defesa do Estado Democrático de Direito. O êxito do projeto eleitoral dos comunistas conta com o empenho e a experiência de todos os dirigentes”.

Durante toda a sexta (2) até às 21 horas e no sábado (3), das 9h às 17 horas transcorrerão com exposições de dirigentes e especialistas no assunto, como o vice-presidente do PCdoB, Walter Sorrentino, Ronald Freitas (Finanças), Júlio Vellozo, Igor Grabois e Marcelo Branco (Comunicação e redes sociais), Ricardo Alemão Abreu (Organização), Fábio Tokarski (Planejamento), além da participação dos parlamentares comunistas.

Oficina PCdoB Digital

Na sequência do encontro, no domingo (4), das 9h até às 16 horas, a direção partidária realizará uma oficina sobre a plataforma virtual PCdoB Digital – criada pelo partido em 2017 com intuito de facilitar a interatividade e a organização comunista em meio às novas ferramentas de comunicação.

Para a oficina foram convidados camaradas que atuem no segmento de tecnologias da comunicação e da informação. Na ocasião, será apresentado um balanço do trabalho partidário e o planejamento de novas ações. O intuito do encontro é impulsionar a atividade partidária neste ramo, incorporando uma cultura organizacional apropriando-se das novas tecnologias.

Fonte: Vermelho.ogr