Diante de aproximação de FH com Huck, Alckmin passa o dia em reuniões

No momento em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso explicita sua aproximação com o apresentador Luciano Huck e passa a defender sua candidatura como “boa para o Brasil”, o pré-candidato a presidente do PSDB, governador Geraldo Alckmin, passou o dia em Brasília em reuniões políticas afinando seu discurso com lideranças tucanas. Ele se reuniu durante a tarde com o ex-presidente do partido, o senador Aécio Neves (MG), e, de noite, jantou com o senador Tasso Jereissatti (CE), para discutir sua posse no comando do Instituto Teotônio Vilela (ITV). Depois, encontrou com as bancadas da Câmara e Senado.

Na conversa com Aécio, Alckmin foi aconselhado a começar imediatamente uma defesa enfática das reformas para não ter que se justificar sobre uma possível omissão no futuro. Na reunião da Executiva nacional do partido, marcada para esta quarta-feira, em Brasília, para definir as regras das prévias com o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, Alckmin deve fazer a defesa da reforma da Previdência, para tentar convencer cerca de 1/3 da bancada que está indecisa.

Segundo Aécio, com a inabilitação da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, haverá mais espaço para um candidato de centro, que precisa marcar um discurso reformista.

— Agora é a hora de radicalizar o discurso em defesa das reformas — defendeu Aécio.

Na pauta do jantar com Tasso, estava a necessidade de decisão sobre a posse no comando do Instituto Teotônio Vilela. Até agora, há uma queda de braço com o atual presidente, o senador suplente José Aníbal. Mas, na semana passada, em uma reunião com Aníbal no Palácio dos Bandeirantes, Alckmin disse que era preciso fazer essa transição para Tasso e ficou acertada a posse para o início de março.

Houve disputa também sobre a composição da diretoria do ITV. Mas Tasso vai indicar os aliados do grupo conhecido como “cabeças pretas” para os principais cargos. O deputado Otávio Leite (RJ) será diretor de marketing político eleitoral, a deputada Mariana Carvalho (RO) será diretora financeira, o senador Ricardo Ferraço (ES) será diretor de institutos de pesquisa e o senador Ataídes Oliveira (TO) será diretor de formação e aperfeiçoamento.

Fonte: O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here