Escolha uma Página

O novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, tomou posse nesta terça-feira (6) e afirmou que para a Justiça Eleitoral os candidatos que tiverem restrição na lei da Ficha Limpa estarão fora das eleições. “A estrita observância da Lei da Ficha Limpa se apresenta como pilar fundante da atuação do TSE. A Justiça Eleitoral, como mediadora do processo sadio, será irredutível na aplicação da Ficha Limpa”, disse o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que qualificou a eleição deste ano como “mais espinhosa desde 1989”.

Fux também disse que, além de utilizar a lei da Ficha Limpa, haverá rigidez no combate às fake news(notícias falsas), que, na avaliação dele, têm poder para “derreter” candidaturas legítimas. “Uma campanha limpa se faz com a divulgação de virtudes de um candidato sobre o outro, e não com a difusão de atributos negativos pessoais que atingem irresponsavelmente uma candidatura”, afirmou.

Fux apresentou diversos planos para seu período na presidência do tribunal, que se encerra antes das eleições propriamente ditas — o ministro terá de deixar a corte para assumir a vice-presidência do STF, a partir de setembro.

Segundo ele, ainda neste ano, deve ser criada a Academia da Democracia, destinada a promover eventos para “aperfeiçoar nosso sistema governamental” e outros três programas, classificados como fundamentais: Políticos do Futuro, Inclusão Legal e Justiça Itinerante (Caravana Eleitoral).

Fonte: RBA