Escolha uma Página

Por Sandro Gianelli

A imagem do candidato deve ser coerente com o foco da campanha e com as suas propostas. A junção destes três fatores define o posicionamento de uma candidatura e dão a ela uma identidade própria que a singulariza diante de todas as outras.

Candidaturas não posicionadas, mal posicionadas ou com um posicionamento errado não têm chances de vitória. A imagem do candidato é um dos elementos chave no posicionamento da sua candidatura.

Vou exemplificar. Imagine um candidato que tenha como foco de sua campanha o combate à criminalidade, porém, a habilidade política deste candidato é a negociação. Deu para entender? Neste caso a imagem não bate com o posicionamento da candidatura. Resultado: não passará credibilidade e tende a fracassar nas urnas.

Quer outro exemplo? O foco da campanha é a austeridade econômica e o candidato tem a reputação de gastador, esbanjador. Não dá, né?

Tendo uma imagem compatível e coerente com o foco e as propostas, o candidato terá maiores chances de ter êxito nas urnas.

Uma dica importante: o que o eleitor conhece do candidato é a sua imagem, e não a sua personalidade. Não é quem você é, e sim, quem você parece ser. Por isso a importância de unir imagem, foco e propostas.

Temos ouvido muito que o eleitor não vota em partido, ele vota em pessoas, então, com esta análise da imagem podemos afirmar que o eleitor não vota em pessoas, ele vota em imagens. Aqui está o motivo para o fracasso, caso a imagem não tenha coerência.

O candidato deverá avaliar, com muito realismo e objetividade, a proposta de imagem para a sua candidatura, que será estudada pelo Consultor em Marketing Político.

O grande desafio é que a capacidade de convencimento do candidato deverá ser proporcional ao grau de descolamento da imagem em relação à sua personalidade. E aqui que entra a máxima do Marketing que é valorizar o que o candidato tem de melhor e amenizar o que não contribuirá para a campanha.

Na política, o eleitor premia a autenticidade e a confiabilidade. Se a imagem está próxima da personalidade será mais fácil convencer o eleitor.

O candidato deve se adaptar ao cargo almejado. Não é o cargo que se adapta ao candidato. Em cada eleição a imagem ideal para um cargo sofre alterações dependendo do momento político e econômico vivido.

Nas eleições ganha quem erra menos, por isso é importante que a imagem do candidato seja a mais favorável para garantir sua vitória.

 

Sandro Gianelli – Jornalista, radialista e consultor político com experiência em marketing político, eleitoral, digital e pesquisa de opinião pública.