Escolha uma Página

Por Sandro Gianelli

Reprodução da internet

Vamos pegar como exemplo três das principais redes sociais usadas pelos políticos. A primeira delas é o Facebook, a segunda que vem crescendo bastante é o Instagram, e a terceira o Twitter, que tem um público bem diversificado.

A principal estrategia para os políticos ganharem presença nessas redes sociais começa mudando a forma de se comunicar. Nas redes sociais deve ser substituída a linguagem formal que é utilizada no parlamento, em documentos e na mídia oficial, pela linguagem informal, buscando mais proximidade e empatia com as pessoas.

A melhor forma de alcançar esse objetivo é criando conteúdos interativos. As redes sociais criaram o que antes era inimaginavel. Elas conectam pessoas comuns com os políticos e a linguagem informal é ação impresindivel para isso.

Respondendo a pergunta: Como fazer uma campanha política bem sucedidas nas redes sociais? O candidato e sua equipe devem avaliar como o trabalho tem sido feito e dar inicio a um novo planejamento para aumentar a empatia com as pessoas.

Sabe aqueles programas de TV, revistas, sites e até redes sociais especializados em cobrir a vida de artistas? Em sua maioria absoluta, todos possuem grande audiência. Porque? A resposta é simples, as pessoas querem conhecer a intimidade, querem saber da vida pessoal das pessoas famosas. E é possível fazer o mesmo com os políticos.

Chegou a hora da formula mágica para o engajamento nas redes sociais. Mas infelizmente essa formula ainda não foi criada. Cada perfil de político deve ser analisado, bem como o perfil de seus seguidores. Mas algumas dicas são fundamentais:

– Paciência, planejamento, organização e direção;

– Linguagem informal: texto, fotos e vídeos;

– Quanto mais institucional for uma rede social, menos impacto ela terá;

– Conteúdos como discurso, fotos com apoiadores e atividades oficiais não engajam;

– Capture imagens nos bastidores;

– Seja inovador para se diferenciar dos demais;

– Não se adapte a mudança, seja a mudança;

– Se você fingir uma situação o usuário digital irá perceber;

– Se mostre em situações inusitadas, jamais divulgadas por políticos, seja transparente;

– Não transforme sua redes social num diário oficial

– Frases curtas, palavras simples e familiares são ótimos conteúdos;

– Conta boa não é a que tem mais seguidores, mas a que tem mais interação, mas observe que publico te segue, nem sempre seu seguidor e o seu público alvo.

 

Sandro Gianelli – Jornalista, radialista e consultor político com experiência em marketing político, eleitoral, digital e pesquisa de opinião pública.