Da classe C ao marketing dirigido

Marcelo Beledeli No ano passado, o mercado publicitário brasileiro foi surpreendido com a notícia da chegada ao País da Cambridge Analytica, empresa britânica de Big Data que gerou polêmica pela sua atuação na campanha do candidato republicano Donald Trump, nos EUA. A companhia é proprietária de um software capaz de mapear informações comportamentais e psicológicas[…]

As eleições e os novos sonhos

Avaliando o que nos espera nestas eleições, apesar das evidências, o povo ainda acredita em mudanças e enche as suas almas com altas doses de sensação de felicidade, e novamente acredita nas palavras mágicas dos políticos. Com o início dos registros das candidaturas, os nomes e os rostos, (novos ou velhos), são apresentados aos eleitores,[…]

Como chegar ao coração do eleitor?

Que cada eleição é diferente uma da outra, isso todo mundo sabe. Mas há uma enorme diferença entre a eleição deste ano e as eleições anteriores, ocorridas no atual período democrático brasileiro. Essa diferença se apresenta quando tentamos fazer alguma projeção para o pleito que virá, tomando por base, por exemplo, a mesma projeção que[…]

Como a Bahia virou uma potência do marketing político

Cinco anos após o fim da ditadura militar, o político baiano Antônio Carlos Magalhães, o ACM, encarou uma missão que parecia difícil. Em meio a forte campanha contrária, ele tentava voltar ao posto de governador – dessa vez pelo voto popular, e não por indicação dos militares. Alguns dos ataques mais ousados vinham do publicitário[…]

Sites de crowdfunding surgem como alternativa para financiamento de campanhas políticas

Por Natália Scalzaretto e Taís Haupt SÃO PAULO (Reuters) – Os crowdfundings, sites de arrecadação coletiva de dinheiro, devem ganhar um novo mercado no Brasil este ano, com a necessidade de novas fontes de recursos para os candidatos às eleições de outubro, após a proibição de doações empresariais. A eleição de 2018 será a primeira[…]

Brasileiro quer um presidente honesto, revela pesquisa

A corrupção incomoda tanto o eleitor que já em 64 a.C., na república romana, Quinto Túlio, general e político, recomendava ao seu irmão Cícero, candidato ao posto de cônsul, naquele que ficou conhecido como o primeiro manual de marketing eleitoral da humanidade: “Procura levantar algum escândalo contra teu rival por crime, corrupção ou imoralidade”, escreveu[…]

10 princípios para lidar com as redes sociais nas eleições de 2018

A campanha eleitoral de 2018 promete! Fake news, fazendas de likes, robôs e trolls replicando difamações nas redes sociais, propagandas personalizadas que direcionam diferentes discursos do mesmo candidato de acordo com as preferências individuais do eleitor, partidários histéricos se mobilizando em bullying virtual, amizades antigas desabando em avalanches de mágoa… Se na eleição passada dizia-se[…]